.

Elétrico

RAM não se empolga com segmento das picapes elétricas

Publicado

em

RAM não se empolga com segmento das picapes elétricas

Gigante encara como inexistente o segmento das picapes verdes

A RAM, pertencente à Fiat Chrysler, parece que vai se render à tendência de estrear seu modelo de picape 100% elétrica. Apesar disso, tudo indica que o seu plano seja bastante diferente, ainda que no mesmo segmento que concorrentes como a General Motors, que também planeja o lançamento de sua unidade. Sabe aquele ditado que afirma ser melhor aprender com os erros dos outros do que você mesmo quebrar a cara? Pois é, parece que é isso que a RAM quer, ao preferir utilizar os concorrentes como cobaias, antes de investir pesado no ramo.

Segundo o diretor executivo da norte-americana, Mike Manley, a chegada da picape ocorrerá somente após a fabricante ter uma sólida noção de como verdadeiramente se encontra o segmento desses modelos elétricos.

Essa informação surge do veículo Detroit News, que afirma o ocorrido em uma reunião para discussão dos frutos obtidos pela empresa, onde Manley haveria afirmado que a razão pela qual a Fiat Chrysler não toca tanto no tema das picapes que funcionam com propulsores elétricos não é um mero acaso. Longe disso, esse evento, ou melhor, a falta dele, encontra sustento na percepção de comércio da fabricante que distoa de boa parte das concorrentes.

Sendo mais direto ainda, o CEO afirmou que “o motivo de não tocarmos muito no assunto das picapes elétricas é porque não enxergamos existência no segmento”. Dessa maneira, é clara a percepção da contenção da FCA quando se tratam dessa versão de motorização para os veículos, no entanto, ainda é possível realizar o seguinte questionamento: se trataria de prudência ou tradicionalismo?

RAM não se empolga com segmento das picapes elétricas 2

RAM (frontal), divulgação.

Se analisado apenas esse trecho do comentário de Manley em comparação aos agressivos investimentos das concorrentes, como a Ford com a F-150 elétrica que tem previsão de chegar em 2022, a conclusão seria de que fabricante buscaria permanecer recuada e investir os custos poupados no crescimento ainda mais firme no segmento das picapes à combustão.

No entanto, é preciso salientar que o CEO não parou com a declaração anterior, mas emendou, afirmando que, caso a RAM identifique uma perda de posição no mercado, por não investir no ramo das picapes elétricas, não ficará de braços cruzados.

A prudência é acompanhada da sensibilidade em razão da importância que as picapes representam na atuação da empresa no mercado. Por conta disso, a FCA afirma que mesmo permanecendo com um pé atrás, melhor dizendo, ambos os pés, não discarta de todo a chance de acabar eletrificando a sua frota de picapes.

Caso a RAM comece a despencar em seus resultados e resolva correr atrás do prejuízo trazendo a sua unidade de picape elétrica, é bem provável que encontre um mercado bastante acirrado. Logo no ano que vem tudo indica que esse mercado ficará extremamente brigado, com a chegada da tão esperada F-150 e da polêmica Cybertruck da Tesla, sem desconsiderar as unidades que serão lançadas por fabricantes menores.

RAM não se empolga com segmento das picapes elétricas 3

RAM 1500 EcoDiesel, divulgação.

Por mais que a RAM não veja o segmento das picapes como interessantes para versões completamente elétricos no momento, isso não quer dizer que não tenha investido na eletrificação por si em outros modelos. Já que essa afirmativa seria desconsiderar lançamentos como o Jeep Wrangler 4xe, Jeep Compass e Renegade, sendo que o último em propulsores híbridos.

Fonte: Detroit News

+ posts

Jornalista de formação, trabalho em grandes jornais do ramo automotivo. Gosta de games e séries.

Destaque