.

Mercado

SUVs para PcD podem ser extintos do mercado brasileiro

Publicado

em

Frontal do Citroen C4 Cactus sobre respeito dos SUVs para PcD

Descontos de SUVs para PcD se tornam inviáveis devido engessamento da isenção sobre o ICMS

A ABRIDEF se posiciona sobre o futuro do mercado PcD (Pessoas com Deficiência). Isso porque os últimos seis meses deste ano serão decisivos para o ramo dos SUVs. Assim, em relação à oferta dos SUVs para PcD. O estudo afirma que as fabricantes podem não suportar a produção desses carros. Assim, dentro dos parâmetros que facilitam o acesso à demanda PcD.

É certo que esse ano não representou um grande número de oportunidades. Tanto para a maioria dos setores sociais quanto econômicos. Dessa maneira, não seria diferente com o público PcD na aquisição de veículos.

No entanto, a situação parecia diferente com as regras para se enquadrar enquanto beneficiário das isenções PcD. Já que essas não eram uma grande dificuldade de tomada de posse. Apesar disso, toda essa movimentação acabou acendendo a luz para outra questão. A mesma que não havia recebido a devida importância. Essa que diz respeito aos utilitários esportivos direcionados para a demanda PcD.

Queda dos SUVs para PcD

Mais de cinco SUVs para PcD, somente esse ano, precisaram interromper as suas vendas. E, assim, deixá-las para trás. O segredo está no pequeno detalhe, mas que faz toda a diferença. É que essas unidades estão ligadas às versões produzidas para pessoas com necessidades específicas. Essa triste realidade não poderia ser uma coincidência. Isso porque o mercado funciona com base em dados concretos relativos a tendências.

Citroen C4 Cactus Business a respeito dos SUVs para PcD

Lateral do Cactus Business, divulgação.

É preciso uma descrição do cenário atual, para entender o fenômeno do abandono dos SUVs para PcD. Como, exemplo, do Citroën C4 Cactus. É necessário remontar às regras. Já que essas dizem quem tem direito de receber o incentivo.

Essa iniciativa surge com uma proposta bem clara. Como forma de garantir que essas pessoas tenham uma maior oportunidade social. Em boa parte dos casos, a deficiência causa alguma dificuldade no ir e vir da pessoa. Por isso, é ainda mais claro o caráter social do incentivo.

No entanto, é preciso considerar que toda essa realidade surge em um contexto específico. Isso quer dizer que, de certa forma, há influência das leis de mercado sobre a disponibilidade de uma unidade.

Há mais de onze anos, o preço limite para a compra de um veículo PcD sob o benefício que retira o encargo do ICMS não muda. O valor, há mais de uma década, se estabelece em R$ 70 mil. Assim, por meio de uma ação do Confaz, em 2008.

O grande problema está em sintonia com o que foi dito antes. Já que, ao deixar de lado as mudanças da própria economia, a limitação acabou não permitindo com que muitos veículos fossem tidos no benefício.

Alta do dólar

Isso ocorre por conta de mais de 39% do custo de uma unidade. Assim, já que essa está diretamente relacionada com o dólar. O cenário era diferente quando o Confaz assinou limite do ICMS. Isso porque o dólar custava em torno de R$ 1,79. Agora, a mesma moeda se encontra na cotação de R$ 5,47. Isso demonstra a grande diferença entre ambas as realidades.

Citroen C4 Cactus sobre situação dos SUVs para PcD no Brasil

Lateral-traseira do Cactus Business, divulgação.

Por essa razão, todas as fabricantes de veículos acabam sendo afetadas. E em relação à limitação de preço? Quanto menor o porte de uma empresa, maior será o peso enfrentado. Além disso, próprio público PcD acaba, de certa forma, prejudicado. Isso porque as limitações não permitem inovações para esse público. Assim, não há como ter noção de quantas inovações poderiam chegar para o público PcD.

Fontes: Citroen Autoo

+ posts

Jornalista de formação, trabalho em grandes jornais do ramo automotivo. Gosta de games e séries.

Destaque