.

Crossover

Novo Nissan Qashqai apresenta sua motorização híbrida

Publicado

em

Qashqai na pista

O Nissan Qashqai tem as suas informações de sua motorização divulgadas pela Nissan. Dessa maneira, se apresenta como um SUV para toda a família que dispensa o motor a diesel. Ao invés disso, opta por um motor turbo híbrido moderado de quatro cilindros e um novo híbrido ePower, pisando pela primeira vez no continente europeu.

Como modelo de entrada, o motor turbo de 1,3 litros se contenta em não inovar, sendo o mesmo encontrado em outros carros já conhecidos do mercado, na própria Nissan e mesmo em concorrentes. É comum entre as versões do Qashqai o sistema híbrido de 12V, escolhido por ser mais em conta e, acoplado a uma bateria de íon de lítio, oferecer o suporte no torque e em partidas.

Qashqai camuflado na pista

Qashqai na estrada, divulgação.

Com um trem de força pesando 22 kg, o sistema híbrido moderado apresenta maior economia de combustível, além da redução em 4g /km, nas emissões de dióxido de carbono (CO2). O motor será oferecido em versões de 138 cv e 156 cv, sendo que essa última possui tração 4×4.

Com essa tração integral, o Nissan Qashqai consegue rodar em cinco modos de direção distintos, além de transferir a tração para as rodas traseiras cinco vezes mais rápido que o modelo anterior. No modelo de entrada o Qashqai possui uma transmissão manual de seis velocidades, enquanto que na mais potente, poderá ser encontrado uma transmissão automática CVT.

Parte de dentro do Qashqai

Painel do Qashqai, divulgação.

Adiante, o novo sistema híbrido ePower ganha destaque, se diferenciando dos híbridos comuns e de carregamento direito. Isso porque, ao invés de estar ligado às rodas de forma direta, possui uma bateria que tem a função de que acionar um motor elétrico para movimentar o carro.

O motor de 1,5 l fornece 156 cv para alimentar a bateria conta com compressão variável, enquanto que a unidade elétrica apresenta 187 cv e 33,6 kgfm de torque.

Como o Nissan Qashqai se propõe a ser um carro híbrido, a sua autonomia elétrica inferior a 3 km era previsível, apesar disso, a Nissan optou por trazer recursos de carros elétricos, como o sistema de frenagem regenerativa.

Traseira do Qashqai na pista

Traseira do Qashqai, divulgação.

Fonte: AutoCar

+ posts

Jornalista de formação, trabalho em grandes jornais do ramo automotivo. Gosta de games e séries.

Destaque