.

Ford

Oferta da Ford é rejeitada por revendedores que pedem R$ 1,5 bilhão

Publicado

em

Novo Ford Ka

A Ford realizou uma oferta para indenização dos revendedores da marca espalhados pelo país. Porém, a proposta acabou sendo recusada pela Abradif, que reúne as mais de 280 unidades da fabricante no Brasil, alegando que a rede custaria 1,5 bilhão. Com essa visão clara, o órgão moveu uma ação contra a Ford, a fim de alcançar o valor pretendido.

Associação Brasileira de Distribuidores Ford alega que, como o fechamento das unidades ocorreu de modo repentino, os revendedores não puderam se preparar para o impacto financeiro. Em sua ação, a organização descreve os ressarcimentos ignorados pela fabricante ao deixar o país para trás.

A recompra do estoque dos carros novos e dos meios, até então usados pelos revendedores para manter o mínimo de qualidade exigido pela Ford, são pedidos da Abradif. Contas de aluguel e todo o material empenhado em propaganda, também se somam ao pagamento de 2 anos de receita.

CONFIRA MAIS: 

Ford F-150 Tremor entrega força e capacidade Off-Road única

Ford Ranger MS-RT vem com perfil esportivo e com apelo off-road

Caoa pode assumir fábrica da Ford em Camaçari, na Bahia

Ford Ka traseira na pista

Ka 2021, divulgação.

Com o pedido de 24 meses de ressarcimento, a organização busca minimizar os efeitos negativos causados pelo baixo número de vendas no ano passado. Isso por conta da pandemia do Covid-19, que ao inviabilizar as interações presenciais, afetaram de diferentes formas as vendas no setor automotivo em 2020.

Nessa realidade pandêmica, a Ford experimentou uma queda de 36% em todo o ano, quando comparado ao mesmo período do ano anterior. Atrás de marcas como Chevrolet, Volkswagen, Fiat e Hyundai, a fabricante acabou deslocada para a quinta posição das mais vendidas em 2020.

Assim, terminou o ano com apenas 139.139 unidades., quase 79,3 mil unidades a menos do que em 2019. Esse impacto acabou afetando a realidade financeira dos revendedores Ford, que agora terão de arcar também com custos relativos a saída da fabricação nacional.

Até então, a Ford não revelou quantas ou quais serão as unidades revendedoras que seguirão em atividade, após o enxugamento das suas operações, mas é estimado que um número próximo a 125 unidades.

Fonte: UOL

+ posts

Jornalista de formação, trabalho em grandes jornais do ramo automotivo. Gosta de games e séries.

Destaque