.

Elétrico

Nissan tem meta de carros totalmente elétricos antes da GM

Publicado

em

Nissan Kicks em frontal

A Nissan não quer ficar para trás quando o assunto são os carros elétricos. Não somente tem interesse em migrar suas unidades para o segmento emergente, como se antecipa e busca estar à frente das demais fabricantes, ao menos no quanto as suas metas.

Enquanto a General Motors pretende somente em 2035 ter seu catálogo completamente elétrico, excluindo os motores que funcionam à combustão, a Nissan pensou em uma data mais próxima.

Cinco anos mais cedo, em 2030, a Nissan quer ter todos os seus carros em versões elétricas. No entanto, para essa fabricante, essa mudança não acontecerá em uma escala global, ao menos dentro do limite estabelecido por ela.

Isso porque, ao invés de aplicar essa medida para todos os mercados, irá destinar somente para aqueles que são considerados os mais importantantes.

Kicks em sua lateral

Nissan quer lançar elétricos, divulgação.

MAIS NOTÍCIAS:

+ Nissan Armada 2021 traz tecnologias de tração e reboque avançadas com luxo

+ Nissan Frontier 2021 surge totalmente reestilizada e interior aprimorado

+ Novo Nissan Kicks 2022 se apresenta nas ruas de SP sem camuflagem

Dentre esses mercados podem ser listado o continente asiático, em China e Japão, o europeu e os EUA. Outra ressalva que a Nissan impõe para seu catálogo de carros 100% elétricos é de que somente as novas gerações chegarão nessa modalidade, enquanto que as antigas permanecerão com os motores convencionais.

A Nissan segue uma linha mais conservadora, própria das fabricantes japonesas, que ao invés de irem fundo nos carros elétricos, pretendem testar a temperatura da água com o pé. Dessa forma, as metas lançadas pela Nissan tem a sua data antecipada explicada, já que as dimensões pretendidas pela GM são mais profundas e de raízes mais sólidas.

Parte de dentro do Kicks

Painel do Kicks, divulgação.

Enquanto a General Motors pretende ser uma empresa de carbono neutro em 2035, a Nissan, ainda que antecipada quanto a meta das novas gerações, se contenta em esperar pelo menos mais 15 anos para alcançar o mesmo feito.

A relação do Japão com os carros elétricos ainda precisa amadurecer bastante, considerando que as fabricantes do país descem cada degrau de uma vez.

Kicks em sua traseira

Nissan Kicks, divulgação.

Essa descida gradual, até os carros 100% elétricos, se manifestam através do investimento em híbridos. Esses motores, ainda que tenham suas emissões de poluentes reduzidas, serão responsáveis por preservar as combustões por mais tempo nesse mercado.

Fontes: Auto Blog

+ posts

Jornalista de formação, trabalho em grandes jornais do ramo automotivo. Gosta de games e séries.

Destaque